(071) 3117-1800
contato@han.net.br

Heart Team: Médicos do Ana Nery debatem casos complexos de pacientes

Foi realizada na manhã do dia 6/12, mais uma reunião semanal do Heart Team (Time do Coração) do Hospital Ana Nery.

Formada por equipes de cirurgiões cardíacos, anestesistas, cardiologistas clínicos, hemodinamicistas, enfermagem especializada, engenharia clínica e direção médica, o Heart Team tem como foco discutir os casos mais complexos, nos quais a decisão de intervir de forma percutânea ou cirúrgica não está clara.

Na terça (06/12), foram discutidos os casos de quatro homens (70, 83, 66 e 72 anos) e uma mulher (67 anos).

Nas reuniões do Heart Team, cada apresentação é liderada pelo clínico líder da enfermaria, com a apresentação feita pelo residente. Todos podem opinar e, em caso de não haver consenso, o clínico líder pode conduzir de forma orientada pelos melhores interesses do paciente e sua família.

Para casos mais avançados, há a participação da equipe especializada de cuidados proporcionais e paliação.

Além disso, todas as reuniões são registradas e compõem um acervo para pesquisa e consulta de casos complexos conduzidos pelo hospital.

 

Confira a decisão do caso apresentado na reunião anterior (29/11/22):

 

  • Homem, de 78 anos, hipertenso, dislipidêmico, com doença renal crônica (DRC) estágio II (CKD-EPI 40>39>33,8 > 34ml/min), diagnóstico de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) e Histórico de Infarto Agudo do Miocárdio sem Supra de ST (IAMSSST) em 2011 e nódulo em mama esquerda há 4 anos (segundo informações do paciente). Vinha em programação de biópsia de massa mediastinal, quando evoluiu com IAMSST. Ao realizar o cateterismo (CATE), apresentou lesão grave de Descendente Anterior (DA) proximal. Proposta: Revascularização Miocárdica (RM).

 Decisão do Heart Team: Diante de paciente com massa em mediastino com característica de malignidade (massa presente em Tomografia Computadorizada (TC) de tórax desde 2018 com crescimento desde então), optou-se por realizar Angioplastia Transluminal Coronariana (ATC) de DA e programação de short Dupla Agregação Plaquetária (DAPT), para posterior programação de biópsia de mediastino – após avaliação e compartilhamento com oncologia (consensual).

 

  • Homem, de 50 anos, apresenta Síndrome Coronoariana Aguda (SCA) há cerca de um ano com padrão triarterial com DA e Ventricular Posterior (VP) ocluídos. De acordo com o Ecocardiograma, realizado em 25/11/2022, o paciente possui fração de ejeção (Simpson) (FEVE) de 33,5%, Diâmetro Telediastólico (DDVE) de 58,0; Diâmetro Telessistólico (DSVE) de 45,0 mm; Pressão Sistólica em Artéria Pulmonar (PSAP) estimada de 24 mmHg; e volume átrio esquerdo de 42mm. Em exame realizado no dia 25/11/2022, apresentou o valor de Creatinina de 1,0 mg/dl. Proposta: Avaliação cirúrgica de DA.

Decisão do Heart Team: Optou-se por seguir com cirurgia de RM (ponte Mamária Interna Esquerda (MIE)) e avaliar leitos em Coronária Direita (CD) e marginal.

 

  • Mulher, de 58 anos, hipertensa, diabética (não insulino-requerente) com dislipidemia. Regulada para RM, proveniente de determinada Unidade Hospitalar. A paciente referiu que há quatro anos iniciou quadro de dor torácica em queimação com irradiação para região dorsal e Membros Superiores (MMSS) (CCS II), associada à dispneia aos médios esforços. Referiu também que, no dia 16/11/22, houve piora da dor e desconforto respiratório, sendo encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento, diagnosticada com IAMCSST (Kilip I), não trombolisada e troponina reagente. O Eletrocardiograma (ECG), realizado no dia 16/11/22, apresentou progressão lenta da onda R em parede antero-septal, alteração de repolarização ventricular e SST antero-septal com onda Q. Assim, após ser encaminhada para esse serviço (HAN), foi realizado um CATE (18/11/22), que evidenciou padrão triarterial com lesão proximal e lesão médio-distal da DA. Proposta clínico líder: Tratamento cirúrgico.

Decisão do Heart Team: Optou-se por seguir com tratamento cirúrgico.

 

  • Homem, 70 anos, hipertenso, diabético e dislipidêmico. Quadro de angina de início recente em 06/2022 e novo evento de dor com necessidade de atendimento em Unidade de Emergência em 09/2022. O CATE apresentou padrão triarterial com lesão suboclusiva proximal, apesar de leito distal da DA com lesão. Proposta: Tratamento cirúrgico com RM.

Decisão do Heart Team: Optou-se por seguir com cirurgia de RM devido à gravidade da lesão com recorrência de evento (consensual).

Heart Team: Médicos do Ana Nery debatem casos complexos de pacientes

Foi realizada na manhã da última terça-feira, 22 de novembro, mais uma reunião semanal do Heart Team (Time do Coração) do Hospital Ana Nery.

Formada por equipes de cirurgiões cardíacos, anestesistas, cardiologistas clínicos, hemodinamicistas, enfermagem especializada, engenharia clínica e direção médica, o Heart Team tem como foco discutir os casos mais complexos, nos quais a decisão de intervir de forma percutânea ou cirúrgica não está clara.

Nessa terça (22/11), foram discutidos os casos de dois homens (77 e 53 anos) e duas mulheres (75 e 59 anos).

Nas reuniões do Heart Team, cada apresentação é liderada pelo clínico líder da enfermaria, com a apresentação feita pelo residente. Todos podem opinar e, em caso de não haver consenso, o clínico líder pode conduzir de forma orientada pelos melhores interesses do paciente e sua família.

Para casos mais avançados, há a participação da equipe especializada de cuidados proporcionais e paliação.

Além disso, todas as reuniões são registradas e compõem um acervo para pesquisa e consulta de casos complexos conduzidos pelo hospital.

Confira a decisão do caso apresentado na reunião anterior:

  • Mulher de 65 anos, com cirurgia cardíaca contraindicada devido a aterosclerose de membros inferiores (MMII), sendo sugerida a realização de angioplastia transluminal coronariana. Constatou-se no Laudo do Cateterismo (CATE) de 21/07/22: Circulação coronária de dominância direita; artéria coronária direita com lesão de 70% em origem, 80% em terço proximal e 95% em terço médio; ramo ventricular posterior direito com suboclusão em terço proximal de 80% e de 70% em terço médio; artéria descendente anterior com lesão de 70-80% em terço médio; e artéria circunflexa com lesão excêntrica de 70-80% em terço médio. Além disso, a paciente apresenta lesão infiltrativa, mal delimitada, friável, áreas de necrose e sangramento ativo, estenosante, porém passível a progressão, 22 cm da borda anal, bem como pólipo reto alto.

 

Decisão do Heart Team: Visto que a anatomia é desfavorável para intervenção, optou-se por tratamento clínico.

 

 

  • Mulher de 63 anos, portadora de diabetes e hipertensão, com passado de neoplasia de pulmão com lobectomia. A paciente referiu ainda que tem um rim único (realizou nefrectomia devido à neoplasia). Atualmente, possui diagnóstico de neoplasia de mama em proposta de mastectomia a direita. Em exames pré-operatórios, teve o diagnóstico de Comunicação Interatrial(CIA OS) com repercussão. Nesse sentido, foi proposta a avaliação da ordem do tratamento cirúrgico (mastectomia ou correção de CIA).

 

Decisão do Heart Team: Diante do caso, optou-se por seguir com cirurgia de mastectomia.

 

  • Mulher de 78 anos, hipertensa e dislipidêmica, apresentou no dia 25/09/22 quadro clínico caracterizado por disartria e hemiparesia facial, fato que a fez comparecer em 2 horas à emergência de uma Unidade Hospitalar, onde recebeu o diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCi), sendo este trombolisado com Alteplase, sem intercorrências, apresentando melhora do déficit neurológico. Durante o internamento, ao realizar Ecocardiograma transtorácico, foi evidenciado aneurisma de aorta ascendente, motivo pelo qual solicitou a avaliação da cirurgia cardíaca, indicando tratamento cirúrgico. Assim, foi solicitada a estratificação de risco pré-operatória, realizando CATE em 11/10/22, que constatou Doença Arterial Coronariana (DAC) com padrão triarterial e aneurisma de aorta com ulceração aórtica. Paciente referiu que médico assistente orientou a realização de cirurgia de revascularização miocárdica e correção de aneurisma aórtico, porém, como não apresentava cobertura de plano de saúde, foi transferida para rede pública, onde será avaliada para definição de conduta. Atualmente, não apresenta sintomas cardíacos. Desse modo, foi proposto o tratamento cirúrgico.

 

Decisão do Heart Team: Devido ao baixo peso da paciente, idade avançada e fragilidade, optou-se por mantê-la em tratamento clínico.

Enviar mensagem
Precisa de ajuda? Entre em contato.
Agora você pode agendar e tirar suas dúvidas via WhatsApp.
Powered by