(071) 3117-1800
contato@han.net.br

Hospital Ana Nery adquire novos cicloergômetros e amplia recursos terapêuticos para pacientes da fisioterapia

O Hospital Ana Nery adquiriu novas unidades de cicloergômetros, aparelhos usados no serviço de fisioterapia da unidade. Com isso, o HAN amplia os recursos terapêuticos para os pacientes. [Assista vídeo ao final do texto]

Os equipamentos chegaram na terça-feira, 26 de outubro, e já foram distribuídos em todas as UTIs e enfermarias adulto e pediátrica do hospital.

O cicloergômetro, também conhecido como minibicicleta, permite o ganho de força muscular tanto dos membros superiores quanto dos inferiores, além de melhorar a função cardiorrespiratória do paciente, auxiliando assim na mobilização precoce e na aceleração da recuperação pós-cirúrgica.

“Ficamos muito felizes com a ampliação dos recursos terapêuticos oferecidos pelo Hospital Ana Nery. Temos sido incansáveis em oferecer a melhor assistência possível aos nossos pacientes”, afirma Roberval Prado, Coordenador de Fisioterapia do Ana Nery.

 

Ana Nery é líder nacional no recrutamento de pacientes para estudo EDOBRA

Referência nos estudos científicos, o Hospital Ana Nery (HAN) é o líder nacional no ranking de recrutamento de pacientes para o ESTUDO BRASILEIRO OBSERVACIONAL DE EDOXABANA EM PACIENTES COM FIBRILAÇÃO ATRIAL (EDOBRA).

Tendo o HAN como um dos principais apoiadores para sua realização, o EDOBRA, além de avaliar a segurança do uso do edoxabana num cenário de cuidados clínicos rotineiros, trará respostas sobre esta opção de tratamento para pacientes com fibrilação atrial, em especial aos pacientes do SUS.

O estudo está na fase de recrutamento e, até o momento, o Ana Nery conseguiu 122 pacientes para participar do projeto. O número é quase o dobro da quantidade de pacientes angariados pela unidade de saúde que está em segundo no lugar no ranking.

Reunião semanal do Heart Team do Ana Nery discute casos complexos

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 26 de outubro, mais uma reunião semanal do Heart Team (Time do Coração), do Hospital Ana Nery.

Formada por equipes de cirurgiões cardíacos, anestesistas, cardiologistas clínicos, cardiologistas intervencionistas, enfermagem especializada, engenharia clínica e direção médica, o Heart Team tem como foco discutir os casos mais complexos, nos quais a decisão de intervir de forma percutânea ou cirúrgica não está clara.

Nesta terça, foram discutidos os casos de cinco mulheres entre 58 e 88 anos; além de dois homens de 55 e 71 anos.

Nas reuniões do Heart Team, cada apresentação é liderada pelo clínico líder da enfermaria, com a apresentação feita pelo residente. Todos podem opinar e, em caso de não haver consenso, o clínico líder pode conduzir de forma orientada pelos melhores interesses do paciente e sua família.

Para casos mais avançados, há a participação da equipe especializada de cuidados proporcionais e paliação.

Além disso, todas as reuniões são registradas e compõem um acervo para pesquisa e consulta de casos complexos conduzidos pelo hospital.

Confira as decisões dos casos apresentados na reunião da última semana:

Mulher de 67 anos, HAS, DM2 em uso de insulina. Histórico médico de revascularização do miocárdio (RM) há 10 anos e 02 IAM prévios. Admitida neste hospital com edema agudo de pulmão. Identificado em ECO estenose aórtica importante, fração de ejeção 58% (Teichholz) e TAPS 15. Calculado score de fragilidade como severo pelo Edmonton e EuroSCORE (mortalidade) 9,14%. A clínica líder trouxe o paciente para discussão sobre possibilidade de TVAO, levando em consideração o alto risco perioperatório.
Decisão: decidido por realizar uma angiotomografia para avaliação e discutir com a paciente sobre a possibilidade de realização de uma TAVI.

 

  • Homem de 60 anos, HAS há 10 anos, DM2 há 2 anos, DAOP, glaucoma, hipotireoidismo, acompanhamento com suspeita de sarcoidose pulmonar, artrite reumatoide, DAC triarterial grave, carótida interna esquerda ocluída e angina instável em crescendo padrão CCSIII. Transferido do HUPES com proposta de RM cirúrgica.
    Decisão: decidido de forma consensual, manter em tratamento clínico e acompanhar o paciente em ambulatório de DAC (com enfoque para lesão de TCE).

 

  • Mulher de 63 anos, DAC grave, ICFER FEVE 27% (Simpson), Infarto agudo do miocárdio sem supra de ST (IAMSSST) em 18/02/2021, hipertensão, dislipidemia, tabagismo ativo, etilista, glaucoma com amaurose à direita e sequela de tuberculose pulmonar. Cateterismo cardíaco (CATE) em 24/02/2021: TCE com lesão de 50-75% em segmento médio, ateria descendente anterior (DA) calcificada difusamente e com lesão de óstio e segmento proximal com obstrução 25-50% em segmento proximal, artéria coronária direita (CD) vaso dominante lesão proximal e médio com obstrução de 90-95%. Caso foi trazido para discussão com proposta em manter em tratamento clínico, considerando o baixo peso e alto risco pré-operatório.
    Decisão: decisão consensual definiu tratamento clínico da paciente.

 

  • Mulher de 78 anos. Hipertensa, diabética, IAM, angina estável, FEVE 65% e tabagista. Paciente internada em outra instituição, com queixa de angina típica. CATE em 01/10/2021: artéria descendente anterior (DA) com lesão obstrutiva de 99% e artéria coronária direita (CD) dominante com lesões obstrutivas 75-90%. O médico assistente solicitou angioplastia (ATC) de DA.
    Decisão: Foi decidida a ATC seriada, primeiramente DA, e após, tratamento da CD.

 

  • Homem de 60 anos, hipertenso, diabético, DAC tri arterial, Insuficiência cardíaca (IC) FEVE 18%, doença renal crônica (DRC) e com pé diabético com mal perfurante plantar à direita. Paciente encontra-se internado em outra instituição, apresentando precordialgia e lesão por pressão infectada em pé direito. Solicitado a este serviço RM cirúrgica.
    Decisão: em discussão, considerando alto risco cirúrgico, optado por manter em tratamento clínico com encaminhamento para ambulatório de doença arterial crônica (DAC) do HAN, posterior à alta hospitalar.

 

  • Homem de 62 anos, previamente hipertenso. Internado com quadro de síndrome coronariana aguda (SCA). CATE com padrão tri arterial (30/09/2021): tronco de coronária esquerda bifurcado com estenose no óstio de 50-75%, DA apresentando estenose tubular de 75% no segmento médio, circunflexa (CX) apresenta ateromatose importante com oclusão crônica no segmento proximal, estenose de 75-90% no terço proximal, leito distal da CX com lesão segmentar de 75-90% no segmento proximal e estenose focal de 90%. Está descrito em relatório que o paciente se recusa a realizar cirurgia. Trazido em discussão que o paciente possui boa anatomia para RM cirúrgica, sendo sua proposta.
    Decisão: decidido por transferir para internamento e definição de melhor conduta.

 

  • Mulher de 69 anos, IAMSSSST em 19/09/2021, RM completa em 2008, em uso de Marcapasso por bloqueio átrio ventricular de 2° grau, hipertensão, diabetes, dislipidemia, passado de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCi) em 2007 e 2008, ex-tabagista e má aderência medicamentosa. O clínico líder afirma que não concorda com revascularização cirúrgica.
    Decisão: ATC de marginal (Mg).

 

  • Homem de 82 anos, hipertenso de difícil controle, evoluindo com DRC dialítica há 30 meses, realizou cateterismo cardíaco no dia 16/09/2021 devido quadro de angina instável evidenciando doença multiarterial grave e com anatomia complexa. No momento sem queixas cardiovasculares. Proposta para paciente de tratamento clínico, devido a alto risco cirúrgico.
    Decisão: em discussão, ficou decidido por manter o mesmo em tratamento clínico, considerando o alto risco cirúrgico e que o paciente está oligo sintomático.

 

Ana Nery é destaque na inclusão de pacientes para o estudo NEO-MINDSET

O Hospital Ana Nery é destaque no país no recrutamento de pacientes para a pesquisa NEO-MINDSET. Entre unidades de todo o Brasil, o HAN é o quinto colocado no ranking de inclusão de pacientes.

Nesse estudo randomizado, é comparada a monoterapia versus dupla terapia antiplaquetária após angioplastia coronária com implante de stents, em pacientes com síndrome coronária aguda.

Sob a liderança do Dr. Cristiano Guedes, investigador principal e coordenador do serviço de hemodinâmica do Ana Nery, o estudo conta com a participação ativa de diversos setores do hospital como o centro de pesquisa, enfermagem, farmácia, cardiologia, terapia intensiva e hemodinâmica.

“A participação do HAN nesse estudo multicêntrico é impactante em números e colabora com o crescimento científico local e nacional, auxiliando a responder perguntas que podem impactar na nossa prática clínica”, afirma o Dr. Cristiano.

Comitê transfusional hospitalar do Ana Nery participa de reunião trimestral

Foi realizada na manhã desta segunda-feira, 25 de outubro, a reunião trimestral do Comitê Hospitalar Transfusional do Ana Nery. A finalidade do grupo é discutir a prática segura da medicina transfusional, com implementação dos protocolos clínicos/cirúrgicos relativos à terapia.

O comitê é formado uma equipe multidisciplar, que inclui anestesistas, cirurgiões cardiovasculares, enfermeiros, bioquímicos, entre outros.

De acordo com Dra. Isa Lyra, médica coordenadora do banco de sangue do Ana Nery, a existência do comitê é de extrema relevância para a assistência de excelência que o HAN presta aos pacientes.

“Nós procuramos alinhar todas as técnicas de segurança transfusional e aplicar ao paciente de forma individualizada. Discutimos também protocolos clínicos de conduta relacionados à distúrbios da coagulação advindas da cirurgia cardíaca, além de protocolos de assistência clínica”, afirma a médica.

Dia do Dentista: entenda a importância desse profissional nas cirurgias cardíacas

Nesta segunda-feira, 25 de outubro, é celebrado o Dia do Dentista. O Hospital Ana Nery (HAN) é a única unidade pública do Estado a prestar assistência odontológica para pacientes internados em pré-operatório de cirurgia cardíaca, pré e pós-transplantes, bem como nefropatas e cardiopatas em acompanhamento na unidade.

Este atendimento é feito tanto para pacientes que se encontram internados no hospital, quanto para os que procuram o serviço via ambulatório.

Você sabe a importância de um dentista para pacientes cardiopatas e nefropatas? A gente explica:

A presença de infecções dentárias em um paciente prestes a realizar uma cirurgia cardíaca, por exemplo, pode causar uma infecção na prótese cardíaca recém colocada. Essa infecção pode ocorrer devido ao transporte, pela circulação sanguínea, de bactérias presentes na boca, o que pode acarretar em uma endocardite bacteriana. Esta doença é considerada grave, e exige internação, além de tratamento prolongado com antibióticos e, em casos mais graves, tratamento cirúrgico.

A inserção do cirurgião dentista na equipe multidisciplinar do Hospital Ana Nery permite cuidar do paciente de forma integral, para minimizar o risco de infecções, melhorar a qualidade de vida, diminuir o uso de medicamentos ou mesmo da nutrição perenteral. Dessa forma, é possível reduzir custos e o tempo de permanência hospitalar do paciente.

Um viva a esses profissionais importantíssimo para o sucesso do Hospital Ana Nery!

Ana Nery passa usar a aparelho de ECOTE nas salas de cirurgias cardiovasculares; médicos da unidade destacam importância

O Hospital Ana Nery terá, a partir de segunda-feira, 25 de outubro, a realização da ecocardiografia transesofágica intraoperatória (ECOTE) como rotina para as cirurgias cardiovasculares realizadas na unidade.

Os equipamentos já estão no HAN e dentro de alguns dias começarão a funcionar nas salas cirúrgicas.

De acordo Dr. Jackson Brandão, cirurgião do Ana Nery e professor da UFBA, a implementação da rotina é um enorme avanço na assistência do paciente.

“Este aparelho traz um grande avanço à cirurgia cardiovascular, pois no intraoperatório podemos identificar e confirmar os defeitos cardíacos e também, ao corrigir esses defeitos, verificar se essa correção foi completa”

Dr. Jackson destaca que o uso do ECO TE coloca o Ana Nery próximo das melhores práticas de cirurgias cardíacas do mundo.

“Já identificamos que os países desenvolvidos já trazem essa tecnologia com rotina, e ter isso aqui no Ana Nery nos aproxima desses grandes serviços. A gente poderá dar uma assistência melhor ao paciente e saber que esse paciente, ao final da cirurgia, teve seu procedimento completo, correto, e saber qual a função cardíaca do paciente que vai para a UTI. E essa informação também auxiliará na condução do pós-operatório, pelos médicos da UTI”, explicou.

Também cirurgião do Ana Nery, Dr. Ricardo Amoretti reforça a importância do equipamento nas salas cirúrgicas.

“O ecocardiograma transesofágico é uma ferramenta muito útil e muito importante na cirurgia cardíaca, principalmente nas cirurgias valvares e nas plastias, porque nos garante aferição do resultado da plastia e garante o sucesso desses procedimentos. Nas próprias trocas valvares, também garante que a próteses está funcionante, que o coração respondeu bem, e isso nos dá segurança de que o procedimento teve o melhor resultado possível, afirma o cirurgião, que explica ainda que o equipamento também é de extrema relevância para outros tipos de procedimentos”, afirma mo médico.

“Além dessas questões, mesmo nas outras cirurgias, é uma ferramenta importante na avaliação de saída de CEC, na deaeração das cavidades e no bom funcionamento ventricular, para nos dar segurança na saída de CEC e o melhor resultado possível para a cirurgia”, conclui Amoretti. [Assista vídeo abaixo]

Ana Nery é o segundo maior recrutador de pacientes do país para o estudo VIP-ACS

O Ana Nery atingiu a segunda colocação, entre hospitais de todo o país, no ranking de recrutamento de pacientes para o Estudo VIP-ACS. Ao todo, o HAN cadastrou 218 pacientes para a pesquisa.

O estudo VIP-ACS, vinculado ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), avalia a eficácia da vacinação contra Influenza, dose dobrada, para redução de eventos cardiovasculares maiores, após uma síndrome coronariana aguda.

O recrutamento para o estudo foi encerrado em agosto deste ano.

O estudo VIP-ACS será de grande relevância na área da saúde, no tratamento para redução de eventos cardiovasculares na população brasileira, tendo no Hospital Ana Nery um dos principais apoiadores.

O Hospital Ana Nery, dispõe de uma Unidade de Pesquisa Clínica, com espaço próprio dentro da Instituição para o Departamento de Pesquisa Clinica, e formação de equipe de suporte para os pesquisadores, capacitada e dedicada 100% na condução dos estudos clínicos.

Na Unidade de Pesquisa Clinica, são conduzidos estudos clínicos de fases II, III e IV, em parceria com o Ministério da Saúde (PROADI-SUS), indústria farmacêutica, de biotecnologia e dispositivos para saúde, universidades nacionais e internacionais e de iniciativa própria.

Estudo do Ana Nery para tratamento endovascular de doenças da aorta é aceito por uma das mais importantes revistas do mundo na área

Um estudo do Ana Nery sobre uma técnica inovadora, desenvolvida no próprio hospital, foi aceito para publicação na Journal of Endovascular Therapy, uma das mais importantes revistas na área da cirurgia endovascular do mundo.

A técnica desenvolvida no HAN é para o tratamento endovascular dos Aneurismas e Dissecções do arco aórtico.

De acordo com o cirurgião vascular, Dr. André Brito, que foi um dos líderes do estudo, a área do arco da aorta, região que fica no tórax e emite ramos para vasos do cérebro e membros superiores, por exemplo, é uma área de difícil tratamento endovascular.

Essa técnica desenvolvida pelo Ana Nery facilita esse tipo de tratamento.

“Este é um tratamento muito inovador no mundo hoje. As doenças da aorta, os aneurismas e as dissecções da aorta, são uma área de atuação muito importante no HAN, hoje. A gente recebe pacientes de todo o estado”, falou o cirurgião.

O Ana Nery possui um time de cirurgia da aorta (time de aorta) focado no tratamento dessas doenças. O grupo envolve uma equipe multidisciplinar, com cirurgia vascular, cirurgia cardíaca, anestesia, cardiologista, equipe de terapia intensiva.

Programa de residência do Ana Nery realiza implante de cateter de Tenckhoff em diálise peritoneal

Foi realizado nesta quarta-feira, 20 de outubro, no Hospital Ana Nery (HAN), um procedimento de implante de cateter de Tenckhoff em diálise peritoneal. A intervenção foi feita dentro do programa de residência médica em Nefrologia do HAN.

Coordenada por Dra. Carolina Neves e Dra. Fernanda Martin, a residência médica em Nefrologia do HAN propicia aos nefrologistas em formação a experiência no implante de cateteres para diálise peritoneal.

O HAN é dos poucos hospitais da Rede SUS da Bahia que realiza o procedimento de implante de cateter de Tenckhoff em diálise peritoneal.

A diálise peritoneal (DP) é uma uma técnica de substituição da função renal alternativa à hemodiálise. Geralmente, é utilizada no estágio 5D da insuficiência renal crônica, isto é na fase mais avançada dessa insuficiência.


Post navigation

Enviar mensagem
Precisa de ajuda? Entre em contato.
Agora você pode agendar e tirar suas dúvidas via WhatsApp.
Powered by